Ciclos de investimentos de startups

Hoje vamos falar dos ciclos de investimentos em startups.

O primeiro momento, geralmente, é o do investimento-anjo, que tem como objetivo, além do aporte financeiro, a mentoria de alguém com rodagem de mercado e capaz de abrir portas, técnicas ou de networking para a empresa. Geralmente, os aportes de investimentos-anjos vão até o limite de 500 mil reais.

O segundo momento é o capital semente, no qual a empresa busca, além de capital, algum fundo capaz de contribuir com sua estruturação de fluxos. Nesse momento, os aportes, geralmente, tem teto de 3 milhões de reais.

Por último, os fundos de crescimento, ou fundos “growth”, além de aportes mais potentes, que chegam a casa dos 10 milhões de reais, fornecem também um experiência própria para o crescimento.

Deixe uma resposta