E-commerce ou loja virtual, nada mais é que um comércio eletrônico, ou seja, toda modalidade de transação comercial de compra e venda realizada através da internet com o uso de um equipamento eletrônico. Diferentemente da loja física, como já é sabido, no âmbito popular, sobre o seu funcionamento.

Lojas físicas apontam despesas fixas como, aluguel, IPTU, telefone e luz, bem como, as despesas variáveis, que, por sua vez, podem ser reduzidas de forma significativa quando tratamos de uma loja virtual.

Não há nada de errado em considerar esta possibilidade. Porém, se o seu negócio na forma física está caminhando bem, talvez, este não seja um de seus planos. E, na maioria das vezes, aqueles que possuem esta pretensão, detém grandes dúvidas.

Para saná-las, destacamos 5 (cinco) dicas para um e-commerce de sucesso.

 

  1. Conheça o mercado e seus futuros clientes:

A primeira e, talvez, a mais valiosa de todas as dicas será o start para a criação de sua loja virtual (e-commerce). Entender as necessidades dos clientes de forma clara, é um excelente passo. Toda compra inicia-se a partir de uma necessidade e, sai na frente, quem compreende os desejos do público alvo.

Por isso, traçar um perfil a ser atendido e o que os motiva chegar até você, é o plano ideal!

Qual é o momento em que surge a necessidade ou o desejo de comprar determinado produto? Em que local o seu cliente está? Quais são as dúvidas que passam pela cabeça dele antes de comprar esse produto? Que tipo de pesquisa faz para chegar até ele?

São perguntas essenciais para parametrizar o seu modelo de negócio e a viabilidade dele.

 

  1. Avalie seus funcionários e a necessidade de novas contratações:

Criei meu e-commerce, e agora? Posso permanecer com os mesmos funcionários? A resposta mais assertiva é: DEPENDE!

Você contará com empacotadores e entregadores, além de responsáveis pelo atendimento online e pela logística. Avalie quem precisará contratar, se vai terceirizar alguma das etapas e quais funcionários da loja física podem trabalhar, também, nesse novo formato.

 

  1. Volte a sua comunicação para a Web:

Depois de entender quais são as necessidades e os desejos dos seus potenciais clientes, é hora de se comunicar com eles. E na internet isso significa produzir conteúdo de qualidade que responda às dúvidas deles. É perceptível as mudanças exigidas pelos consumidores em meio a transição de loja física para a loja virtual.

Neste sentido, as estratégias de comunicação, também, deverão ser repensadas, para o universo digital.

O monitoramento constante do site, manter as redes sociais atualizadas e criar anúncios de forma efetiva, poderão criar um vínculo ainda maior entre os consumidores e o negócio.

 

  1. Se prepare! Entregas, fretes e devolução:

Você precisa colocar entre as despesas da loja virtual toda a logística da entrega, que inclui os custos com o envio dos produtos, o valor a ser cobrado no frete e, também, o processo necessário em caso de trocas ou devoluções. Lembre-se que, toda a negociação acontecerá pela internet e o cliente não vai poder buscar ou levar o produto até você.

 

  1. Vincule suas lojas on-line e off-line:

Há maneiras de fazer isso sem muita burocracia. Permita a retirada dos produtos adquiridos na internet, pelos consumidores, diretamente da loja física, mantenha os mesmos preços nas lojas física e on-line, permita as trocas de produtos adquiridos nas lojas on-line, por meio da loja física e, use as mesmas embalagens nos dois ambientes.

Seguindo estas dicas, você associará as duas formas de negócio a uma única marca, propagando a boa imagem aos clientes.

 

DICA EXTRA: Esteja atento a lei do e-commerce.

Após a criação da loja virtual, é imprescindível tomar conhecimento sobre a legislação que o acoberta. No ano de 2013 foi publicado o texto do Código de Defesa do Consumidor voltado para o comércio eletrônico, entrando em vigor em maio do mesmo ano.

Esta lei dará instruções ao seu negócio para que funcione em conformidade aos requisitos legais propostos, bem como, apresentar ao cliente uma percepção melhor do seu negócio, pois se sentirá seguro ao encontrar facilmente todos os dados que precisa.

De forma clara deve ser apresentado o endereço da loja física, razão social, cadastro nacional de pessoa jurídica, telefone, e-mail ou formulário de contato, descrição detalhada do produto, dentre outros.

Atendendo as exigências o seu negócio estará pronto para melhor atender o consumidor e, ainda, haverá grandes chances de crescimento no mercado.

Dúvidas? Fale Conosco!

Heitor Amaral Ribeiro_ heitor@amaraladvogados.adv.br

Larissa Campos Sousa_ larissa.campos@amaraladvogados.adv.br

 

 

 

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email