Diante dos avanços tecnológicos e do fenômeno da hiperconectividade há uma grande preocupação por parte das empresas de tecnologia de como deve ser feita a gestão, tratamento e proteção dos dados pessoais, captados via usuários, nas aplicações de internet.

Presenciando este momento histórico, o qual as empresas de tecnologia adquirem dados dos usuários de forma rápida e em larga escalada, fica claro a necessidade de ferramentas altamente preparadas para lidar com grandes volumes, de forma que toda e qualquer informação nestes meios possa ser encontrada e analisada em tempo hábil.
Por se tratar de um ambiente repleto de incertezas, muitas empresas iniciam sua jornada sem se preocuparem com a estrutura jurídica e até mesmo das regulamentações legais que envolvem suas atividades.

Ocorre que, do ponto de vista prático, não são os operadores do Direito os mais afetados pelas questões de segurança e proteção de dados, mas sim os programadores e desenvolvedores de software, que, no final das contas, deverão implementar ferramentas e procedimentos que observem as previsões legais.
É importante ressaltar que as consequências de um mau planejamento em práticas de compliance estão no campo não só da responsabilidade civil, cujos efeitos podem ser aniquiladores para uma empresa em estágio inicial, mas também na obtenção de parcerias e demais formas de contratos, que buscam, de forma crescente, empresas preocupadas com os possíveis riscos para criação ou refinamento de políticas de governança, gestão de crise e otimização de desempenho de negócios.

Neste sentido, com a intenção de proporcionar uma proteção sólida ao negócio, faz-se necessário elaborar um bom termo de uso, vinculado ao modelo do empreendimento, para demonstrar ao mercado a atenção e preocupação acerca da tutela de privacidade do usuário e aos cuidados que deverá ter ao realizar o tratamento no que diz respeito aos dados pessoais.
É importante chamar a atenção para esta situação, uma vez que o tratamento de grande volume de dados tem potencial para gerar novas oportunidades de modelos de negócio, além de inteligência e diferentes formas de compreensão.

Deste modo, para que uma empresa ligada a tecnologia possa ter uma atividade econômica duradoura e capaz de suportar o alto fluxo de dados é necessário demonstrar consciência e clareza sobre as normas que regem o tratamento da privacidade de cada usuário. Com foco na proteção e na transparência junto ao consumidor, há uma minimização de risco indiscutível para a atividade empresarial, e mais ainda, um aumento na confiabilidade da plataforma pelo usuário.